Segurança na Internet

Publicado em novembro 27th, 2015 | by Editorial De Seguranca.com.br

Atentados em Paris Geram Vírus Extremamente Perigoso

Estado Islâmico: Solidariedade a Vítimas Gera Vírus Extremamente Perigoso

(Hackers fazem a festa com a comoção e a curiosidade pública explorando imagens falsas ou verdadeiras de vítimas dos atentados)

As manifestações de repúdio à violência e solidariedade às vítimas, que continuam movimentando a internet desde os atentados na França há três semanas, estão se revelando, em muitos casos, como ótimos pretextos táticos para a ação do crime cibernético.

Mensagens de comoção, supostas homenagens, comentários críticos ao radicalismo e promessas de gravações inéditas do incidente se tornam um perigo aos internautas.

Entre as mensagens perigosas, a Bitdefender, uma das líderes mundiais em software antivírus, identificou uma variação da famosa campanha “Somos Todos Paris”. Trata-se de um email que inclui a foto de um bebê com pulseira de recém-nascido e um apelo para que o usuário clique na imagem para saber mais sobre o bebê e a trágica história de sua família no atentado.

As imagens, porém, são falsas e, ao clicar, o usuário permite a instalação de um malware capaz de controlar o computador e smartphone do internauta. O mesmo alerta foi confirmado pelo Ministério do Interior da França, que pediu cuidado máximo contra ações do cibercrime.

Outra forma de disseminação já detectada dessa falsa campanha é via SMS, o que a torna ainda mais contagiosa. De posse do controle dos dispositivos, senhas e dados pessoais podem ser facilmente roubados e utilizados para outros fins ou até mesmo para serem vendidos no submundo do mercado hacker.

Para Eduardo D’Antona, CEO da Securisoft e Country Partner da Bitdefender no Brasil, as notícias sobre os atentados no Bataclan, bem como a tragédia em Mariana e a crise política e econômica no Brasil, geram grande repercussão na mídia, e os hackers usam dessa estratégia para despertar o interesse dos internautas incautos.

 

“Às vezes não é fácil detectar uma falsa notícia. O ideal é acessar as matérias diretamente nos portais que o usuário já conhece e confia, e evitar clicar em links que chegam por e-mail, WhatsApp, SMS ou redes sociais, além de cuidado especial com conteúdos sensacionalistas”, explica D’Antona.

 

Além dos cuidados na hora de abrir uma mensagem e, principalmente, clicar em anexos, é imprescindível manter o antivírus sempre atualizado. Os antivírus gratuitos, embora bastante eficazes em determinadas situações, não possuem proteção avançada contra vírus e malwares mais potentes.

 

“Os hackers estão sempre procurando novas formas de invasão e as empresas de segurança precisam estar um passo à frente para assegurar a proteção integral do usuário e das empresas.”

 

Para conhecer e baixar as soluções avançadas de proteção contra vírus e malwares da Bitdefender, acesse o site.

Tags: ,


Editorial

editorial@de-seguranca.com.br




Voltar ao topo ↑
  • Enquetes

    O que você gostaria de encontrar neste site?

    Ver resultados

    Carregando ... Carregando ...
  • Parceiros